segunda-feira, 29 de abril de 2013


Parece que neva na Serra da Estrela e na Guarda.
Eh pá... Tamos em final de Abril!

Paciência

Sou daquelas pessoas difíceis. Sei que o primeiro contacto comigo não é fácil. Embora seja bem educada e, apesar de tudo, simpática (acho que sim), não sou daquelas que mete conversa com toda a gente. Sei, por isso, que geralmente as pessoas não têm muito à vontade para iniciar uma conversa (óptimo). Sou aquilo que habitualmente se designa de "não dar confiança a ninguém".
 
Tudo isto para dizer que consigo muito bem digerir o que de menos bom dizem a meu respeito. Simplesmente, ouço e desvalorizo porque por detrás desse tipo de coisas há sempre segundas intenções (geralmente provocar um descontrolo emocional). Apesar de ainda não ser muito velha, a vida já me deu oportunidade de perceber muitas coisas, e a parte relacional foi a que até hoje levou mais bofetadas, logo está já bem estudada. Consigo (para o bem e para o mal) ignorar completamente a coisa, o que deixa os outros furiosos.
 
Tudo isto é muito bonito e blá, blá, blá... Quando não temos de levar com as pessoas diariamente, consegue-se tudo. O problema é quando este tipo de coisas vem da parte de pessoas de família, que temos de gramar diariamente.
Desde ontem que tenho andado num alvoroço porque, mais uma vez, voltou a acontecer. Vem, diz o que lhe apetece (sempre mentiras) só para magoar mesmo, chama toda a gente à volta para se fazer de vítima e depois, passados uns tempos volta como se nada fosse com a maior cara de lata do mundo.
Consigo fazer a avaliação racional da questão, até porque diariamente lido com este tipo de coisas, profissionalmente.
 
Mas quando este tipo de coisas nos toca a nós, a coisa pia de outra maneira. E não posso deixar que estas questões, atormentem por completo o ambiente cá por casa. Sim... porque isto não me afecta só a mim. Como é que se grama uma pessoa destas que só apetece mandar à m*****, mas não se pode???

terça-feira, 23 de abril de 2013

Modo férias

Os planos de férias estão a correr dentro do previsto.
Por aqui, anda-se (eu) muito atarefada mas, até agora, as coisas estão a correr dentro do planeado.
O esposo não gosta muito. Diz que as férias são para descansar e que devia aproveitar. Sim, devia mas preciso de me distrair e de me sentir bem.
 
Também tenho passeado. Por exemplo, no fim-de-semana fomos "aí a um lado" (lol). Não tanto como gostaria, é certo, mas também passear só tem interesse quando a companhia nos agrada e o esposo não tem tido tempo disponível por aí além.
 
Dentro do possível têm sido umas férias agradáveis. Sem grandes voos.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Que comichão

Detesto chegar ao meu terraço e deparar-me com um pó amarelão espalhado por todo o lado. Não abro as janelas, para o interior não ser atacado mas, não sei como, mesmo assim ele chega cá.
Pior que isso, é daqui a poucos dias, chegar aquele algodão que se liberta de algumas árvores e nos entra pelo nariz acima sem pedir licença.

domingo, 21 de abril de 2013

Raios partam quem inventou os corta-unhas

Expliquem-me para que servem estes aparelhos! Para uma gaja pôr os pêlos em pé, leia-se arrepiar, quando se ouve aquele click do corte das ditas cujas???
Aaaaahhhhhhh! Que nojo...
 
Meu povo: há limas e tesouras! Abaixo os corta-unhas.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Gostei tanto, tanto que tinha de partilhar

É um dos blogs que acompanho diariamente. De vez em quando, premeia-nos com estes mimos que, desta vez, não consegui não partilhar.

Ultimamente, a minha saúde emocional não anda muito em alta. Dei por mim a valorizar coisas que me passavam ao lado. Sempre quis ter tudo para poder fazer planos para toda a vida. Mas a vida não tem sido fácil e, como todas as vidas, pregou-me algumas partidas. E o ter tudo passou ao deixa andar. Ao contrário do que muita a gente pensa, não sou forte, não sou determinada. Tento disfarçar, mas dá muito trabalho. Estou cansada...
 
Gosto muito mais dos meus momentos e ternuras como as que o blog acima mostra deixam-me sempre com um sorriso nos lábios. Pronto... é destes blogs que eu gosto.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Admiro o meu HOMEM

Cada vez mais, acho o meu Homem um homem especial.
As nossas realidades profissionais são bastante diferentes. Eu tenho um trabalho fixo, com direito a um horário de trabalho, a férias, enfim, com um contrato associado a todos os direitos e deveres. O meu Homem não. Não tem nenhum contrato de trabalho, tem de pagar todas as despesas do seu bolso, não tem direito a férias, não tem horário de trabalho... A principal característica do mundo profissional do meu Homem é a organização. Sim, a organização. Isto porque apesar de não ter grandes direitos profissionais, tem de apresentar trabalho feito para poder ser pago por tal. E é vê-lo, muitos dias a trabalhar em dobro para, por exemplo, quando eu estou de férias, ele poder acompanhar-me dias inteirinhos. E é bom, muito bom, porque se assim não fosse não conseguiríamos ter nenhum tempinho extra para nós. E eu admiro-o, admiro-o tanto... Sinto que faz de tudo para poder passar mais algum tempo comigo.
 
Eu amo-o mas sei que ele também me ama a mim.
 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Continuação do post anterior

Afinal, ele tardou mas voltou!
Corre uma aragem boa, que sabe bem mas o sol acabou por aparecer.
Assim sim, continuamos com vontade de aproveitar este bom tempo.

Começo romântico

Mas o que é que é isto? O bom tempo não era para ficar?
Não gostei... Cheguei à janela e vi nuvens, muitas nuvens. Não chove, não está frio mas estava previsto um sol bem bonito para o meu coração continuar animado. É de ficar de cabelos em pé.

 
A coisa que me anima é que para compensar a questão, pude acordar sem pressas, preparar o pequeno-almoço para mim e para o esposo, saborear cada pedaço e despedir-me demoradamente dele na sua saída para o trabalho. Aiiii, como gostava de ser dona de casa e pôr todo o meu amor em cada pormenor.

domingo, 14 de abril de 2013

Tenta-se


Planos continuam em curso

Esta semana voltamos a ter coisas importantes a fazer.
Aproveitámos o domingo para preguiçar um pouco. Levantámos tarde. Foi o tempo de fazer um almoço rápido e saímos para tratar de pequenas compras para não nos distrairmos durante a semana.
Quero ir tratando a pouco e pouco de tudo o que está planeado para poder descansar mas também para não voltar ao trabalho e ter coisas pendentes.
Acredito que vai estar tudo resolvido.
Agora, voltámos a casa para preguiçar mais um pouco.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Primeiras horas de férias

Ah pois é! Cá estou eu recostada no sofá, a gozar as primeiras horas de férias.
Quando saí do serviço, aproveitámos e fomos fazer as primeiras compras de férias para poder atacar os primeiros planos de férias. E fiquei satisfeita. Amanhã já os poremos em prática...

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Falta um dia

Faltam 8 horas de trabalho para entrar oficialmente de férias! Nem quero acreditar. Amanhã por esta hora estarei tranquilamente instalada e longe do trabalho durante algum tempo. E preciso... Apesar de ainda não estarmos em plena época de calor, au ando completamente de rastos. Cansadíssima!


Tenho muitos planos para estes dias e espero cumpri-los TODOS! Quero resolver questões para não ter de me desdobrar quando voltar ao trabalho. Vou tratar de tudo. Boa?

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Boa companhia


Quem me dera mudar de vida

Ao contrário de muita gente, eu adorava ser dona de casa.
Só de pensar no tempo disponível para me dedicar a sério à culinária, à costura, à bricolage...
Sinto que hoje em dia estamos muito limitados (intelectualmente falando) porque não podemos exteriorizar a nossa criatividade. As pesquisas dos últimos dias e também a minha área de trabalho dos últimos tempos, tem despertado em mim vontades que nunca pensei ter. Fazer coisas bonitas (não valiosas monetariamente), o prazer de fazer coisas bonitas e a satisfação que sentimos com o nosso esforço transformado em objectos, faz-nos acreditar que podemos ser muito felizes sem sermos ricos. A "crise" de que toda a gente fala, fez-me abrir os olhos e verificar que, acima de tudo, estamos a viver uma crise de valores.

domingo, 7 de abril de 2013

Dotes artesanais

Ando a investigar algumas ideias para decorar uma caixa de chá que apareceu cá em casa. Ainda não cheguei a nenhuma conclusão mas tenho de fazer um brilharete (é que a sogra já disse que queria ver). Hei-de surpreendê-la, juro! 

Limpeza

Quero fazer uma limpeza a fundo na minha casa. Olho à volta e tenho a sensação de que tudo precisa de uma desinfecção profunda.  Este tempo não tem ajudado.
Preciso destas limpezas primaveris para me poder renovar a mim própria.
O esposo acha um exagero. Habitualmente, todas as semanas temos a casa limpinha, com cheirinho agradável. Mas não é a essas limpezas que me refiro. São limpezas mais profundas.
Espero que estas minhas vontades sejam sinónimo de boas vibrações. Esta semana ainda não, mas a partir da próxima semana, esta casa vai andar uma  revolução.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

terça-feira, 2 de abril de 2013

Receita a aviar

  1. Nebulização com soro fisiológico;
  2. Chávena de leite com mel;
  3. Caminha quentinha;
  4. Melhor companhia do mundo.

Post nojento

Tenho aqui, entre a garganta e os pulmões, uma expectoração estúpida, espessa e que cola que só dá vontade de abrir a goela e ir lá buscá-la com as mãos. Isto sem falar na parte da tosse...

Ai... peso na consciência

Hoje é dia de pesagem.
Terça-feira é certinho.
Mas esta semana vai dar asneira, CLARO!
Foi toda a semana a tentar colmatar as carências afectivas e, depois, vem o fim-de-semana da Páscoa para piorar as coisas.
Ponto da situação: as coisas já voltaram ao normal no dia de ontem mas não vamos querer que num dia e meio se recupere o forró duma semana de desgraças.
 
Resumindo, de vez em quando precisamos de um descanso para depois voltar em peso aos nossos objectivos. E juro, eu estou lá!!!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Grandes progressos

Gosto de ler. Sim, gosto de ler!
Não sou devoradora feroz de livros. Mas sinto-me feliz quando termino um novo livro.
Ultimamente, tenho andado muito preguiçosa. O último livro que tinha lido, demorou (não exagerando) cerca de seis meses a terminar (VERGONHA!!!).
Hoje terminei mais um livrinho que gostei e que li, em menos de um mês. Sendo assim, estamos a evoluir.
 
Já andei na minha colecção pessoal, e já temos novo livro para começar. Temos de aproveitar estas vontades porque não duram sempre.

Abril, águas mil?

Assim parece.